Acesse nossa Plataforma

O sistema Open Banking está transformando o cenário do mercado financeiro no Brasil. Novas ofertas de produtos e serviços já estão surgindo com novas experiências de aquisição que entregam mais qualidade e maior autonomia aos clientes. Tudo isso somente é possível com a aplicação da tecnologia de ponta e com empresas que suportam a base para essa transformação.

O que é o Open Banking?

Para começar, o Open Banking não é um software ou aplicativo, ele é um conjunto de regras e tecnologias que permite compartilhar informações de clientes entre, bancos, fintechs e instituições financeiras, regulamentados pelo Banco Central.

A ideia do Open Banking é abrir o leque de ofertas dos produtos e serviços financeiros para que os consumidores tenham mais liberdade em relação as suas informações na hora da aquisição de um produto ou serviço.

Assim, é necessário a implementação de uma camada de tecnologia por trás da interação com os clientes, como aplicativos e websites, para que a comunicação dos dados entre as empresas seja padronizada, simples e ágil. Essa camada de tecnologia são as APIs.

Em linhas gerais, o Open Banking é um sistema regulamentado pelo Banco Central que permite compartilhamento de serviços e dados dos clientes entre instituições financeiras. Os bancos podem abrir informações para se conectar com outros sistemas e serviços por meio das APIs. A ideia principal do Open Banking é estimular a concorrência no setor financeiro.


Como funciona o Open Banking

Em linhas gerais, o Open Banking possui duas ideias principais:

  • Consentimento do cliente sobre seus dados: você é o dono dos seus dados e não a instituição;
  • Somente instituições reguladas pelo Banco Central podem compartilhar dados: por meio das APIs, os bancos e instituições financeiras poderão realizar o compartilhamento de dados de forma rápida e segura.

Dessa forma, o Open Banking vai permitir que os dados financeiros de uma pessoa sejam abertos e conectáveis com outras instituições desde que consentido pelo cliente. Tudo isso em um ambiente seguro onde o cliente decide exatamente quais dados podem ser compartilhados com outras instituições.

O que é Open Banking

Algumas experiências internacionais, como o modelo britânico, inspiraram a implementação do Open Banking no Brasil. Soma-se a isso, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que estabelece normas de sobre como as empresas devem gerenciar dados pessoais e sensíveis de seus clientes.

Dessa forma, os dados que podem ser compartilhados são:

  • Dados cadastrais: como Nome, CPF/CNPJ, telefone, endereço, nomes e dados dos sócios;
  • Informações sobre renda: comprovante salarial e faturamento;
  • Dados transacionais: perfil de consumo, capacidade de compra, movimentação de conta corrente;
  • Dados de produtos e serviços: informações sobre empréstimo e financiamentos.

Por que compartilhar dados com outros bancos?

Ao compartilhar mais informações financeiras, é possível ter acesso a produtos cada vez melhores e mais personalizados. Isso significa que você consegue usar seu histórico e perfil como cliente para contratar produtos e serviços financeiros, como:  

  • Aumentar o limite de crédito no seu banco ou em outro; 
  • Ter melhores condições para empréstimos e financiamentos;
  • Encontrar serviços com uma experiência personalizada de acordo com o seu perfil de cliente;

Quais as vantagens do Open Banking?

Na prática, o Open Banking permite uma pessoa adquirir produtos financeiros mesmo quando ela não possui uma conta na empresa que oferece tal produto. A própria empresa pode requisitar acesso aos seus dados na instituição em que ela possui conta e, com a autorização dela, é possível dar andamento na aquisição do produto financeiro.

Isso vai aumentar a concorrência e estimular a criação de novas ofertas inovadoras de produtos financeiros. Além disso, compartilhar dados bancários ficará ainda mais fácil e ocorrerá de forma padronizada, rápida e segura.

Os consumidores terão mais autonomia e liberdade para escolherem produtos financeiros.

Confira outras vantagens do Open Banking:

  • Maior agilidade nas transações entre contas;
  • Menos burocracia para trocar de banco;
  • Consultas rápidas de transações e saldos;
  • Aumento da competitividade e ofertas do mercado financeiro;
  • Mais autonomia e facilidade para fazer escolhas como cliente

As APIs no Open Banking: o desafio de infra-estrutura e segurança

Com as regras de implementação do Open Banking, os bancos passam a possuir conectores que podem se comunicar com uma grande variedade de softwares e sistemas de outras instituições. Essa comunicação é feita por meio das APIs de forma direta com parceiros, clientes e até mesmo concorrentes.

Apis para Open Banking

Dessa forma, as APIs são fundamentais para ampliar as ofertas de produtos e serviços financeiros melhorando a competitividade nesse segmento.

Mas o Open Banking é realmente seguro?

Sim, o Open Banking é seguro. Todo compartilhamento de dados só pode ser feito com o consentimento do cliente e os dados serão transmitidos através das APIs, a tecnologia que permite integrar sistemas e aplicações com diferentes padrões e linguagens de programação. E nesse sentido, a Segurança das APIs é um elemento fundamental para o Open Banking.

Toda arquitetura de APIs deve ser construída com diversas camadas de segurança, para que o acesso aos dados esteja protegido de atividades externas.

O processo é realizado em um ambiente seguro, sob supervisão e regulamentação do Banco Central com o objetivo de dar mais controle e segurança nas transações.

  • Toda instituição é obrigada a informar os dados que vai usar, por quanto tempo e para qual finalidade, antes de você conceder o acesso;
  • O sistema é regulamentado pelo Banco Central por meio da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e pela Política de Segurança Cibernética;
  • Empresas especializadas em criação e gestão de APIs oferecem certificações de segurança como PCI Compliance;
  • Somente instituições em aptas, que cumpram os requisitos de seguranças, são aceitas pelo Banco Central;
  • As transações e dados continuam protegidos por senhas, token, identificação biométrica e outras tecnologias.

Esteja apto à transformação digital no mercado financeiro

Com a integração entre dados, produtos e serviços financeiros, o cliente ganha autonomia para decidir sobre os produtos e serviços que fazem mais sentido para seu perfil.

O Open Banking apresenta um potencial gigantesco para transformação digital não só dos bancos, mas principalmente de empresas e softwares que orbitam o ecossistema de instituições financeiras.

Esteja apto à transformação digital no mercado financeiro com uma plataforma de Gestão de APIs. Aproveite para ler nosso artigo sobre a Gestão de APIs para Open Banking.

Conheça nossas soluções para Open Banking

Agende uma conversa e saiba como podemos te ajudar